sábado, 3 de novembro de 2012

meu tédio


transcrevo no quadro meu verso negro.
meu verso da vontade inversa, transcrito em brancas letras.
reescrevo versos, todo meu fétido jeito.
 sofro de preto e branco,
meus cones em doce recesso.


Nenhum comentário: