domingo, 18 de dezembro de 2016

pedi pra não falar comigo

saio de casa, todos os dias
pensando te ver
imagino que me vê
me comporto para você

desejo
seu
olhar
não
mais
que
ti

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

apenas referências

se me arrependo claro
que não hoje 
talvez nunca, 

das palavras 
de dentro pra dentro
da boca
silencio.

o que mede um tempo enquanto somos?
seria intenso enquanto nada, das partes que se dizem 
estar em, com, dentro, em conformidade: desforme
aqui começa aqui se termina. 

mero ponto de partida
pro primeiro esperar você. 
mesmo ponto, lugar, espaço, entrada 
agora a gente desvê. 
ja tenho de você boa coisa
pra sentir paz e 

nada.

mas nada, é tão fácil
lugar branco demais
toalha branca
de projetar
do começo ao 
você, do começo ao eu
é o que sinto, na verdade.